Notícias e Vídeos

Voltar

Canaã dos Carajás: Quem está por trás de Joel Caveira?

 

 

É voz corrente no bairro Santa Vitória, em Canaã dos Carajás, local onde foram registrados os casos de abuso sexual que pesam contra Joel Pereira da Rocha, 38 anos, ex-assessor parlamentar do vereador Walter Diniz (MDB), que mesmo sendo considerado foragido pela justiça, tem visitado o bairro periodicamente.

 

Pessoas que não querem ser identificadas por medo de sofrer represálias afirmam que Caveira, como é conhecido, ameaçou varias de suas vítimas, bem como suas famílias. Segundo eles, ele afirma ter as “costas largas”, ditado popular atribuído a quem tem poder e influência.

 

Pouco antes de ser denunciado, Joel mostrou preocupação para alguns vizinhos em relação ao seu assessorado, chegando a firmar que sabia coisas demais do vereador, a ponto de que, “se quisesse, poderia chegar dando tapa na cara dele e ele não poderia fazer nada”. Segundo essa testemunha, Joel não está longe. A certeza da impunidade faz com que ele visite o bairro no qual era presidente da associação de moradores. “Varias pessoas o viram aqui no final de semana. E antes de fugir ele ameaçou um monte de gente. Tem muito mais criança vítima dele aqui, mas todo mundo tem medo de denunciar. Ele tem um irmão preso na cadeia de Marabá que cumpre pena por assassinato. Dizem que é o chefão de lá! Tem irmão conselheiro tutelar e um patrão vereador, que tem medo dele. Imagina nós aqui que somos pequenos”, contou um ex-vizinho e conhecido de Joel.

 

Caveira fugiu às vésperas de ser expedido seu mandato de prisão. Sabe-se que não foi por meio de transporte coletivo. Sua irmã, Aldeneide Pereira Rocha, foi nomeada assessora em seu lugar e, mesmo não comparecendo ao trabalho, recebeu pagamento normalmente, fatos que deixaram a população indignada.

 

Com base em informações colhidas no bairro, de que estão tentando camuflar o ocorrido, a reportagem procurou o Conselho Tutelar de Canaã dos Carajás. Via telefone contactamos o Coordenador Gideon Alves ,que deu  varias respostas vagas. Em virtude do inquérito correr em segredo de justiça, limitou-se em dizer apenas que estava de férias no período em que aconteceu o fato, por isso não tem muita informação. Mas, quando perguntado sobre o conselheiro Samuel, irmão de Joel Caveira, se ele estava de plantão à época do ocorrido, ele revelou que não pode dar detalhes, mas que foi adotado procedimento contra o conselheiro.

 

Lembremos que foi noticiado em toda imprensa uma entrevista concedida pelo delegado Jorge Carneiro afirmando que quatro casos foram descobertos pela polícia. No entanto, apenas duas crianças foram acompanhadas pelo CREAS.

 

Em conversa com o assistente social Jean Felipe e a psicóloga Larissa Oliveira constatamos que não há mais acompanhamento a nenhuma criança. Segundo eles, uma das vítimas foi embora da cidade e a outra está muito bem, a ponto de a própria família concordar em suspender o atendimento psicossocial a que a mesma tem direito.

 

Populares do local comentam que as vítimas do acusado têm idade entre 7 e 11 anos de idade e que podem chegar ao total de nove crianças. Vale lembrar também que o fato foi denunciado em setembro e, ao que tudo indica, não há novidades sobre as investigações. Joel não foi encontrado e as testemunhas e vítimas do caso estão simplesmente tomando rumos ignorados. Ao que parece, há uma força-tarefa afim de encobrir esse caso, apagando rastros e intimidando pessoas.

A pergunta que fica é: Afinal, quem está por trás de Joel Caveira. Em quem ele confia?

 

Fonte: Blog Zé Dudu


    Compartilhar:


Contribua

Ajude a manter o projeto que há mais de 20 anos luta por uma cidade melhor.
Contribua livremente, sem vínculo ou compromisso. Você pode doar quando e quanto quiser.