Notícias e Vídeos

Voltar

Idosa é agredida por assaltantes

Uma sequência de fotos e uma filmagem, que circulam pelas redes sociais em Marabá, estão causando a maior revolta na comunidade. Dois criminosos numa motocicleta assaltam uma senhora de 66 anos no Núcleo Cidade Nova. O que revolta é a violência empregada no crime: um deles aplica um soco no rosto da vítima antes de lhe tomar os pertences. Chama atenção também o a audácia dos acusados, que trafegam sem capacete e atacam em plena luz do dia. O caso se registrou no começo da tarde de quinta-feira (6), por volta das 14 horas.

Pela filmagem, é possível perceber que o criminoso bate com tanta força na vítima (usando nas mãos um boné), que os óculos dela são lançados longe e um dos brincos é arrancado da orelha dela. Depois que os criminosos vão embora, a mulher parece desnorteada, anda de um lado para o outro da rua, em busca de socorro, mas não sabe a quem recorrer. A cena causa revolta em quem assiste. Toda a filmagem tem 45 segundos, mas a ação dos bandidos não durou nem quatro segundos. Eles foram rápidos, violentos, covardes e audaciosos.

Ao examinar as imagens a pedido da Reportagem do Jornal CORREIO, o delegado Vitor Leal, titular da Distrital Cidade Nova, classificou de “cenas deprimentes” e se espantou com a agressividade dos criminosos que aparentam ser bem jovens. O delegado disse já ter solicitado a melhoria das imagens para tentar fazer o reconhecimento dos envolvidos. Ele também pediu ajuda da população na identificação, seja por meio do nº 190, seja pelo Disque-Denúncia.

Vitor Leal confirmou que a vítima procurou a Distrital Cidade Nova, comunicou o fato, mas até ontem não havia concluído o Boletim de Ocorrência porque não tinha em mãos o código do celular para possibilitar o rastreamento.

De acordo com ele, mesmo sem a conclusão do Registro de Ocorrência, os investigadores lotados na Distrital de Cidade Nova estão em diligência no intuito de promover a identificação dos acusados.

Chama atenção de Vitor Leal, chama atenção o fato de o crime ter ocorrido em plena luz do dia. “É uma situação que temos de combater de maneira veemente pra não gerar o sentimento de impunidade, pois gerando esse sentimento a gente sabe que os criminosos ficam mais confiantes na prática de seus delitos”, comenta.

Em função de garantir um clima de segurança, delegado Vitor Leal diz que as polícias precisam dar uma resposta rápida à sociedade. “É fundamental que a Polícia Militar, através de seu aspecto ostensivo, e a Polícia Civil, em sua atribuição investigativa, promovam o deslinde dessas questões que acometem o nosso Núcleo Cidade Nova”, asseverou.

Segundo o policial, caso sejam maiores de idade, serão autuados por roubo majorado, com emprego de arma de fogo e concurso de agentes; caso sejam menores, serão enquadrados por ato infracional análogo ao crime de roubo que é passível de internação no Centro de Internação do Adolescente Masculino (CIAM), com agravante de a vítima ser uma pessoa idosa.

Uma sequência de fotos e uma filmagem, que circulam pelas redes sociais em Marabá, estão causando a maior revolta na comunidade. Dois criminosos numa motocicleta assaltam uma senhora de 66 anos no Núcleo Cidade Nova. O que revolta é a violência empregada no crime: um deles aplica um soco no rosto da vítima antes de lhe tomar os pertences. Chama atenção também o a audácia dos acusados, que trafegam sem capacete e atacam em plena luz do dia. O caso se registrou no começo da tarde de quinta-feira (6), por volta das 14 horas.

Pela filmagem, é possível perceber que o criminoso bate com tanta força na vítima (usando nas mãos um boné), que os óculos dela são lançados longe e um dos brincos é arrancado da orelha dela. Depois que os criminosos vão embora, a mulher parece desnorteada, anda de um lado para o outro da rua, em busca de socorro, mas não sabe a quem recorrer. A cena causa revolta em quem assiste. Toda a filmagem tem 45 segundos, mas a ação dos bandidos não durou nem quatro segundos. Eles foram rápidos, violentos, covardes e audaciosos.

Ao examinar as imagens a pedido da Reportagem do Jornal CORREIO, o delegado Vitor Leal, titular da Distrital Cidade Nova, classificou de “cenas deprimentes” e se espantou com a agressividade dos criminosos que aparentam ser bem jovens. O delegado disse já ter solicitado a melhoria das imagens para tentar fazer o reconhecimento dos envolvidos. Ele também pediu ajuda da população na identificação, seja por meio do nº 190, seja pelo Disque-Denúncia.

Vitor Leal confirmou que a vítima procurou a Distrital Cidade Nova, comunicou o fato, mas até ontem não havia concluído o Boletim de Ocorrência porque não tinha em mãos o código do celular para possibilitar o rastreamento.

De acordo com ele, mesmo sem a conclusão do Registro de Ocorrência, os investigadores lotados na Distrital de Cidade Nova estão em diligência no intuito de promover a identificação dos acusados.

Chama atenção de Vitor Leal, chama atenção o fato de o crime ter ocorrido em plena luz do dia. “É uma situação que temos de combater de maneira veemente pra não gerar o sentimento de impunidade, pois gerando esse sentimento a gente sabe que os criminosos ficam mais confiantes na prática de seus delitos”, comenta.

Em função de garantir um clima de segurança, delegado Vitor Leal diz que as polícias precisam dar uma resposta rápida à sociedade. “É fundamental que a Polícia Militar, através de seu aspecto ostensivo, e a Polícia Civil, em sua atribuição investigativa, promovam o deslinde dessas questões que acometem o nosso Núcleo Cidade Nova”, asseverou.

Segundo o policial, caso sejam maiores de idade, serão autuados por roubo majorado, com emprego de arma de fogo e concurso de agentes; caso sejam menores, serão enquadrados por ato infracional análogo ao crime de roubo que é passível de internação no Centro de Internação do Adolescente Masculino (CIAM), com agravante de a vítima ser uma pessoa idosa.

 

FONTE: Portal Correio de Carajás

 


    Compartilhar:


Contribua

Ajude a manter o projeto que há mais de 20 anos luta por uma cidade melhor.
Contribua livremente, sem vínculo ou compromisso. Você pode doar quando e quanto quiser.